Oficina Do Mito à Cena: inscrições abertas

Compartilhar uma importante mitologia, fundadora do pensamento ocidental, e os modos de criação do Grupo [pH2]: Estrado de Teatro é o que propõe a oficina Do Mito à Cena, que acontece no domingo (30), das 10h às 13h, na Sala 2 do Teatro Municipal Dr. Losso Netto. Com 30 vagas disponíveis, esta que é uma atividade paralela do Cenas sem Fronteiras do 6º Fentepira (Festival Nacional de Teatro de Piracicaba), tem como público alvo estudantes, estudantes de teatro, atores, diretores, artistas teatrais e interessados em geral. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail oficinafentepira@hotmail.com.

O Grupo [pH2] participa também da mostra oficial do Fentepira, com o espetáculo Átridas (apresentação às 20h de 29 de outubro, na Sala 1 do Teatro Municipal). É por meio do enredo desta peça que dois profissionais da trupe vão propor um exercício criativo que estabeleça um ambiente criativo e de troca. Os participantes também serão convidados à elaboração de breves experimentos cênicos com vivências de escrita e de cena a partir da referência do pensamento grego, utilizando como disparador o mito Orestéia e a observação das formas da manifestação trágica no mundo contemporâneo.

A primeira etapa da oficina, intitulada Orestéia: aproximação e apropriação, consiste na apresentação do mito Orestéia aos participantes. Os artistas orientadores irão narrar o mito e apresentar comentários e convidar ao levantamento dos aspectos estruturais pertencentes ao mito como: maldição familiar, influência dos deuses, momentos de peripécia, fim trágico, etc.

Os participantes serão, então, distribuídos em grupos de três a quatro pessoas e convidados à recriação do mito, por escrito, atentando para os aspectos estruturais e dando vazão às aproximações em relação ao cotidiano dos participantes, e à livre criação. Após, os textos serão recolhidos pelos artistas e serão utilizados na última etapa.

Na segunda etapa, denominada Procedimentos de apropriação interpretativa, o foco será o trabalho do ator. Os artistas-orientadores desenvolverão com os participantes procedimentos de criação de personagens tomando como referência aspectos das figuras míticas Agamêmnon, Clitmnestra, Orestes, Electra, Ifigênia, Cassandra e Egisto. Para isto, serão distribuídos breves textos descritivos e provocativos, que foram desenvolvidos pelo dramaturgo durante o processo criativo do espetáculo. Desta vivência, serão criadas partituras corporais que apresentem os traços particulares de criação e apropriação das figuras trágicas.

A etapa final consiste na criação de cenas a partir de indicações dos artistas-orientadores e da criação em equipe. Os participantes, em grupos, serão convidados, cada, a desenvolver uma cena a partir do roteiro apresentado, propondo o espaço, o modo de apresentação temporal dos acontecimentos do roteiro e os traços experimentados durante a segunda etapa. Os grupos irão apresentar suas cenas e serão convidados à uma roda de conversa para a troca de impressões.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s